terça-feira, 7 de maio de 2013

Azar de quem foi para o céu...

a família Diabólica
Esse é o slogan da cerveja DIABÓLICA, essa maravilha fabricada em Curitiba/PR.
Obviamente experimentamos todas. Nenhuma se parece com uma "cerveja ordinária feita no Brasil". Primeiro porque suas versões são justamente as mais britânicas: Brown Ale, Pale Ale, e Dry Stout.

Este é o ponto em que você - cervejeiro de churrasco que só toma as "estupidamente geladas" deve parar de ler... obrigado pela visita, apareça sempre!

Bem, para os que realmente gostam de cervejas especiais, bichonisticamente chamadas de "gourmet", vamos ao que interessa:
Nota-se o capricho na fabricação e a atenção do mestre cervejeiro para que o sabor final fosse muito, muito próximo ao paladar das gringas. Todas as 3 possuem uma pegada forte, mas com suavidade. Nada de álcool puro, mas um extrato muito bem fermentado, toque frutado e repleto de especiarias.
Mas você só chega a provar se for convencido a beber. E, hoje em dia, com tantas opções excelentes de tantas microcervejarias nacionais, a Way Beer (fabricante) bolou uma estratégia bem Heavy Metal: o nome, obviamente; os rótulos e principalmente a abordagem comercial - que chama a atenção de quem gosta de uma cerveja mais forte, encorpada, mais badass. E ao mesmo tempo põe pra correr quem prefere água benta...
O provocante slogan que reproduzimos no título vem acompanhado de uma breve historinha da origem e disseminação dos tipos mais fortes de cerveja, bem como sua preferência pelo pessoal mais casca grossa. Um convite...
Se a fórmula continuar assim, a Diabólica vai ter vida longa no mercado de cervejas especiais. Todas atingem nota acima da média na nossa avaliação - mas o destaque ficou com a India Pale Ale, com seus 6,66% de álcool (epa...esse número não me é estranho...). Forte, encorpada, mas gentil com a sua língua, e com um aftertaste perfeito.
Em resumo: tem horas em que você pode se abraçar com o capeta e ser feliz. Se tiver cerveja pro meio, melhor ainda!



música para reflexão: "Drinking with the Devil", do Rainbow.

2 comentários:

Anônimo disse...

Dry Stout, sempre terá um lugar especial na minha vida.

Raquel

ﯼαm ♪ disse...

Não tomo cerveja, talvez por ter provado apenas dessas ruins que tem em toda esquina, mas adoro algumas garrafas delas e essa é demais.
No meu pueblo nunca venderia uma dessas.
É foda viver em província!
Adorei o 6,66%