sábado, 26 de julho de 2014

Bom é quando faz mal...


Mais uma das tantas pérolas presentes nas letras do MATANZA...

Ontem fui a mais um show da banda, e continuo crendo que esta é a única banda decente na linha que se pode chamar de Rock'n'Roll neste país que muito caga para os rockeiros. Não é perfeita, tem músicas chatinhas, mas leva o público pauleira à loucura, principalmente com as letras realisticamente escrachadas urradas por Jimmy, o urso ruivo que comanda o microfone.


Como dormi e acordei com a zoeira na cabeça, vim mostrar uma das minhas preferidas da banda. Fugindo um pouco do ritmo e levada mais característicos, é um Hard com tons de Johnny Cash (grande influência) que tem uma letra especialmente significativa - para quem se encaixa no perfil. 
Uma alusão meio faroeste mexicano, meio bad bikers. Realista e dura, mas com um tom que lembra a camaradagem - principalmente entre os motociclistas (não motoqueiros, não jaspeiros, não playboys - MOTOCICLISTAS), e o papo que rola quando se despede de um amigo que vai pegar a estrada. Com o devido toque realista/barra-pesada que, ao contrário das musiquinhas happyzinhas, fala mais da vida verdadeira do que de bobeiras de quem acha que a vida é feeeeesta.
A estrada boa, o vento a favor. Uma cerveja na mão e seu grande amor ao seu lado. 

Precisa mais?

Com letra, para você sacar bem a que me refiro. 


Ouça mais MATANZA. Enquanto eles continuarem fazendo boas músicas e shows acachapantes!

tipo isso...
poderia tatuar isso...







música para reflexão: (porra, não leu o texto?!?)

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Chegou o frio... beba cerveja !

"Se cerveja só serve pra refrescar, como é que as melhores vêm justamente dos países mais frios...?"

Pow! Na lata! (ou na garrafa, na pressão...your choice). Mais uma que os "cervejeiros de churrasco" vão odiar. 
Em alguns lugares deste estranho país, estamos em pleno inverno. Sim - frio, baixas temperaturas, friaca! E, mesmo que na maior parte do Brasil as temperaturas estejam escaldantes, a folhinha diz que é inverno. E muitos dos meus amigos que só tomam cerveja no estilo "trincando" ficam meio desanimados para encarar uma "geladésima" nesta estação.
É uma pena que a grande maioria deles não vá com a cara dela. A deliciosa cerveja  BOCK !!!
Produzida desde o século 14 pelos alemães (deus os abençoe!), essa cerveja encorpada, escura, forte e ricamente saborosa chegou aos nossos tempos com algumas variações, que só tornaram o gênero ainda mais interessante. 
Dizem que o nome BOCK pode ter vindo de uma corruptela de Einbeck, onde foi criado esse tipo de cerveja. Outros ainda acham que é a tradução literal da palavra alemã (bode), contando uma historinha sobre a cerveja só ser produzida nos meses do signo de Capricórnio... whatsoever, tudo isso só serve para deixar a criança mais atraente - e os rótulos mais artísticos e criativos.
O fato é que hoje em dia temos a BOCK TRADICIONAL, que é mais leve e adocicada, com pouca adição de lúpulo e uma coloração menos escura (do cobreado ao marrom claro). Aroma maltado, tostado, pouco alcoólico (o teor fica entre 6 a 7,5%). Mas muito equilibrada, nem amarga nem doce demais. Algumas marcas podem levar Dunkel no nome, o que já é um indicativo de uma cerveja balanceada e que agrada a quase todos os (bons) gostos.
HELLES ou MAIBOCK já leva o conceito lager um pouco além. Aparentemente surgiu para tentar tornar o estilo, digamos, mais refrescante, para aquelas estações mais quentes da Europa. Como diz o nome, é clara (vai de dourada clara a âmbar), mais marcada pela presença de lúpulo, o que dá um gostinho mais amargo, mas apenas ligeiramente, já que o sabor do malte é bem presente. Com graduação alcoólica semelhante à tradicional, o carbono é mais pronunciado, e a consequência é um sabor mais "picante", se preferirem. Algumas marcas, sinceramente, não parecem ser mais do que uma lager normal, o que confunde um pouco os menos atentos.
DOPPELBOCK é a parte sagrada da família. Historicamente criadas por monges (e quem mais?), as doppel são o verdadeiro "pão líquido" - por isso eram bebidas por aqueles dedicados e santos homens nas épocas de "jejum" (o jejum deles diz respeito a alimentos "sólidos"... tá de sacanagem? Ficar só enchendo a fuça de cerva é algum tipo de penitência?). Bom... enfim... essa maravilha já eleva o grau de alegria para até 12%, e sua coloração é mais ampla: pode ir do dourado escuro até aquele marrom avermelhado incrível. De cara, você nota que a espuma é bem mais consistente e cremosa. O aroma é frutado, às vezes até achocolatado. Já o gosto é mais alcoólico, e o lúpulo é pouco notado - o malte tem um tom levemente tostado, o que dá um aftertaste bem característico. Devido ao seu nascimento "santo", ela foi batizada de "Salvator" quando surgiu - mas esse nome acabou virando propriedade da cervejaria Paulaner. Assim, muitas doppel modernas são batizadas com algum nome que termine por "tor", pra familiarizar. Alguns exemplos são a Optimator, Celebrator, Bajuvator... aí fica mais difícil errar na hora de escolher.
Então temos a EISBOCK, e um paradoxo interessante. Para se produzir essa cerveja perfeita para se tomar no inverno, os mestres simplesmente pegam a doppel, congelam (daí o Eis = gelo), e removem essa camada de gelo, que carrega consigo grande parte da água da cerveja. O que sobra é um líquido muito mais concentrado, forte, e de espuma fina. Pode conter tons frutados, achocolatados, mas sempre sobra um sabor encorpado, um leve adocicado que se mistura ao álcool - o equilíbrio perfeito entre suave e forte. Característica da região alemã de Kulmbach, essa jóia pode passar dos 13% de graduação alcoólica... ou seja, bonita, gostosa, cheirosa - mas bate como força!
Bem, embora existam muitas "variantes das variantes" (já que os cervejeiros adoram fazer experiências), o básico sobre as BOCKS está (bastante) resumido aí. Não são cervejas "comuns", não servem para acompanhar aquela batata frita sebosa, ou aquela porção de algum prato típico sei-lá-de-onde. Os "entendidos"(?) vão dizer que elas harmonizam com esse tipo de carne, aquele tipo de massa - e até doces! Particularmente, acho que a experiência de beber uma BOCK é como saborear um bom expresso, ou um destilado fino: devagar, curtindo desde o aroma até o barulho da espuma, gole a gole. Logo se percebe que é bem difícil "encher a cara" com esse tipo de bebida - ela alimenta, satisfaz, é verdadeiramente uma refeição por si só.
O que fica depois é um aftertaste delicioso, que você não quer mais tirar da boca. JAMAIS deve ser servida na mesma temperatura de uma Pilsen e, dependendo do clima, pode perfeitamente ir para a caldereta na temperatura ambiente. É uma bebida para o inverno, mas que - como tudo que é muito bom - vai bem em qualquer estação!
PROSIT!






música para reflexão: "Black Bock", do Melvins.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Inspire-se !!!

Amiguinhos...Amiguinhas...

A hora chegou e você já decidiu que vai homenagear seu ídolo máximo do ROCK com tinta na pele!!
Uhu!

Como dizemos, se a paixão é eterna, vale um registro na pele. No mínimo um registro que não seja difícil de ser coberto mais tarde (caso você se converta a outra religião que não o bom e velho Rock and Roll - e nesse caso esperamos que você se lasque!)

Só nos resta então repetir o aviso: cuidado com o "artista" escolhido. Preço geralmente é equivalente a qualidade, isso não tem jeito.

Arme-se de coragem e capriche na escolha. Não utilize substâncias que entorpeçam seu senso de dor, atenção... ou ridículo!!

Por que não? Bem... dá uma olhada no que pode acontecer a você - ad eternum...
Axl Rose... foi o pedido

Já o Dimebag não merecia a "homenagem" póstuma...

O próximo "Zombie Boy"... mais zumbi do que boy

Ele jura que é o Green Day. Mas como tá nas costas, o pobre jamais saberá...

É uma bisteca com duas espátulas? WTF ?!?

Que banda eu devo tatuar? Ah, na dúvida, todas que couberem...

Quatro bandas glitter-farofa-hair-glam-poser... meio que um atestado de frescura. E mal feito.

É bom não ter medo de andar pelo mundo sozinha, porque com esse rabisco, a solidão é um fato...

"Viram só? Eu consegui tatuar minhas próprias costas!!! E tava bebum!! Ficou legal???"










música para reflexão: "I.D.I.O.T.", do Mudvayne.

domingo, 13 de julho de 2014

HOJE SIM é feriado !


Sabe aquele seu vizinho desgraçado, que ficou semanas enchendo seu saco com gritos, fogos, cornetas e outras imbecilidades futebolísticas - para depois ser ejaculado na face pela "seleção da dilma" ?
Pois é - HOJE É DIA MUNDIAL DO ROCK - e é seu dever devolver a gentileza, virando suas caixas de som para o apartamento/casa/barraco do miserável e esporrando todos os decibéis que seu som conseguir produzir, inundando o mundo desse ser desnecessário com o mais puro ROCK !!!

Se você é daqueles que ficaram tristinhos e chorosos com a vergonha, a humilhação e o circo causados pela "pátria de chuteiras", todo castigo é pouco. Amarre sua camisa "canarinho" no pescoço e se jogue da janela...

MAS se você está evacuando e caminhando para isso, e faz parte da família do ROCK, aí sim - COMEMORE! MUITO e SEMPRE!

LONG LIVE ROCK AND ROLL!!! 









música para reflexão: Pesada, barulhenta, orgasmática: ROCK !!!

terça-feira, 8 de julho de 2014

acabou. . .

FINALMENTE... demorou mas aconteceu o lógico. A "pátria de chuteiras" foi dizimada por uma força superior. No esporte não existem mentiras políticas, não existe "eu prometo", não existe engodo e propaganda enganosa. No final, vence o melhor.
Fácil fazer um paralelo entre futebol e política. O time de meninotes metrossexuais, mais preocupados com instagram, selfies e merchandising do que com a nação de descerebrados que deposita seus sonhos e desejos em seus miliardários pés foi humilhado por uma seleção séria, técnica, preparada e muito mais preocupada com a vitória do que com o corte de cabelo.
Assim também é com os governantes.
Lá, a presidentE cuida com seriedade do bem-estar de seu povo. Qualquer milésimo a mais na balança inflacionária acende alertas e atitudes. A preocupação com a saúde, segurança, educação do povo é legítima, genuína. Não há enganação, mentira, propaganda enganosa. O povo é forte o bastante para exigir e fazer cumprir seus direitos.
Cá, a presidentA se apóia em bravatas, mentiras, nas balelas engendradas por seus assessores vampirescos. Tudo é mentira. A propaganda política é uma farsa. O interesse na melhoria e progresso do país é um teatro. A única e verdadeira intenção é o poder perpétuo, seja como for.
Quem sabe o futebol sirva pra algo útil - para vermos como realmente somos, em relação ao mundo. Paramos o país para ver a "seleção" jogar. Decretaram-se feriados, mudaram-se regras e leis para que a mafiosa "fifa" tivesse todos seus desejos atendidos - e assim o dinheiro suspeito viesse parar nas mãos daqueles que arranjaram tudo. Construções milionárias, contratos ilícitos, dinheiro voando a rodo - do bolso do contribuinte diretamente para o bolso dos corruptos.
Enquanto isso, a "pátria de chuteiras" feliz. Enquanto o país - que tanto precisa produzir - simplesmente estaciona, gasta-se em camisetas, cornetas, bandeirolas, birita, churrasco...porque o "brasil vai ganhar".
Bem, o "brasil" não ganhou nada. A não ser humilhação, mais pobreza, mais dívidas, mais um degrau abaixo em direção ao fundo do poço. Iremos discutir o que o "felipão" fez de errado, ou a falta que o "menino neymar" fez ou deixou de fazer. Parabéns à gloriosa Alemanha. Não pelo seu futebol, mas pelo país que - depois de tanta dificuldade e sofrimento - conseguiu se transformar no mais respeitado e economicamente estável do planeta, com um povo culto, politizado, consciente de seu papel rumo ao futuro.
E o VERDADEIRO Brasil - o país, a nação, o povo - continua a passos largos rumo ao fim da fila do terceiro mundo. De onde nunca deveríamos ter saído, pois não merecemos.
Mas... ainda há esperança. Não para o bando de derrotados, humilhados e pisoteados que protagonizou a vergonha em campo. Esses continuarão ganhando suas fortunas - morando fora do país, cagando e andando para a "tristeza da nação". Há esperança de que, chegando outubro, o POVO (que é diferente do povo futebolístico) saque do bolso sua mais poderosa arma - o título de eleitor - e comece a colocar este país alquebrado no rumo certo. E o rumo não é o "hexa", não é a "taça". É o PROGRESSO!

O tempo dirá... 







música para reflexão: "Feuer Frei", do Rammstein.

sábado, 21 de junho de 2014

REAJA. . !

Apoiamos essa campanha. É nosso direito como cidadãos que sustentam a corrupção estabelecida com salários ridículos e impostos draconianos. Enquanto o governo assiste imóvel quando somos abatidos como moscas na mão dessa espécie que não atingiu o grau de humanidade.
Simplesmente porque não adianta a passividade, não adianta ceder, se humilhar, fazer o que eles mandam.
Os criminosos vão atirar, vão ferir e matar, vão barbarizar.
Por isso, APRENDA A SE DEFENDER, e REAJA! Reaja SEMPRE!
O criminoso só existe porque tem certeza de que vai se dar bem. Que vamos nos entregar, e entregar tudo. Quanto mais levarem a pior, mais vão pensar duas vezes antes de trocar o salário honesto pela "vida loka". 
Bandidos mortos. Aleijados. Incapacitados. De assassinos a cadáveres. Faça sua parte!
Caso você ainda não tenha percebido (ou não queira admitir), estamos em guerra. 

SI VIS PACEM... PARA BELLUM !!!





música para reflexão: "I fought the law (and the law won)", do Clash.

domingo, 8 de junho de 2014

Ocupando a cachola com o que vale a pena...

Não adianta mais chorar. Essa imundice chamada "copa" parece que vai acontecer mesmo. E, com certeza, as pessoas inteligentes vão querer ocupar suas cabeças com coisas mais proveitosas do que um bando de miliardários de cabelos ridículos e tatuagens desnecessárias correndo de shortinho atrás de uma bola.

ENTÃO, iniciamos aqui nossas dicas para o que assistir enquanto aquele locutor insuportável narra as "façanhas" dos "heróis" na TV...

Começando por um documentário sensacional sobre alguns dos melhores álbuns já feitos pela melhor das bandas de Rock de todos os tempos. Sim, é óbvio que é o RUSH

"THE MAKING OF RUSH'S 2112 & MOVING PICTURES" conta os bastidores da criação e gravação desses álbuns insanamente perfeitos. 
E, melhor ainda - tem inteiro no youtube!
Entretenimento de qualidade - e de graça - para você que não desperdiça neurônios com palhaçadas bilionárias (embora tenha pago caro por isso...).

Enjoy, friends!