sábado, 23 de novembro de 2013

Não, você NÃO é do Rock'n'Roll..........

Oooooo.....vejam como nós somos estilosos! É o RoqueErrou!
Não entendeu? Eu repito:
Você NÃO é do Rock'n'Roll. E por um dos motivos a seguir. Tente colocar isso na sua cabecinha quadrada.

Você não escolhe curtir Rock. Você é escolhido por ele. 
Um belo dia, no ambiente menos provável, você vai ouvir aquele acorde, aquela batida, aquele grito - e vai saber que quer ouvir aquilo para o resto da sua vida. 
E o Rock é exclusivista. Um estilo musical ciumento, possessivo. Embora admita certas liberdades, como música clássica, sub (e super)gêneros honrosos, como o Jazz e o Blues, o "ecletismo" beira a impossibilidade.
E - não - não o ecletismo dentro do Rock. É aceitável curtir Hardcore e Prog ao mesmo tempo. Ambos possuem o mesmo DNA. Já aquela toada de que "ah, eu gosto de tudo, Rock, funk, pop, chorinho..." coloca você diretamente no título deste post. Você não é do Rock se está ao lado de uma pessoa que não gosta de Rock - ou pior - gosta INCLUSIVE de Rock, entre músicas de maior ou menor potencial enojante.
O Rock não é música. É lifestyle. 
Se tá difícil entender, assista o documentário do Lemmy.
Você não corta seu cabelo ao "estilo Rock", não faz tattoos "ao estilo Rock", e não compra roupitchas "ao estilo Rock". Porque o Rock é - em si - uma total ausência de estilo. E é justamente aí que mora a alma rockeira. A camiseta preta não foi comprada naquela loja famosa e nem aparece no editorial de moda. Ela foi achada numa birosca de esquina, ou herdada de alguém, ou até feita à mão, em casa. Modelos lindas nas fotos com seus lookinhos "jeans rasgado, camiseta de banda, acessórios de spikes" são a antítese do que é SER do Rock'n'Roll.
Houve um tempo em que o simples fato de ouvir Rock era ato marginal. Daí o orgulho de se vestir diferente, comportar-se diferente, envelhecer em um tempo completamente surreal diante dos "outros". O Rock só tocava nas rádios especializadas, nos programas especializados, só figurava em revistas especializadas - geralmente as mais pobres e mais mal feitas, os fanzines. Ostentar uma camiseta do AC/DC, do Motörhead, do Led... era quase que um uniforme da Resistência. Um sonoro NÃO ao conformismo, ao modismo, ao rebanho de seguidores que rezam pela cartilha do que "está in"...
Hoje em qualquer lugar se vê cretinos usando camisetas de 200 reais, geralmente logos de bandas "repaginados"(bleargh) por "grandes estilistas". Invariavelmente acompanhadas por jeans caríssimos, acessórios de marca. E por pessoas que no dia seguinte estarão usando camisa polo rosa com aquele jacarezinho ridículo, ou camiseta do "framengo", do "curíntia", ou um vestidinho caro daquela loja que explora trabalho escravo...
Essas são aquelas pobres pessoas que consomem. Consomem muito. Talvez para tentar tapar aqueles buracos na alma, talvez para ganhar milhões de "curtidas no face" daqueles amigos mooooito sinceros que morrem de medo de você não "curtir" as fotinhos ridículas que eles próprios postam. Talvez até seja o simples desejo de pertencer a um grupo, uma gangue, um segmento diferente... whatever.
O fato é que o Rock não é artigo de consumo. 
SIM, você PODE comprar tudo. E existem os babacas que vendem de tudo. Você pode até achar que "é do Rock"........ mas aí o tempo vai passar, você vai voltar àquela roupinha enquadrada. Vai ouvir o sonzinho fácil e intragável das rádios. Vai voltar a ser o que sempre foi.
Você pode ter dinheiro para comprar uma Fender Stratocaster só para pendurar na sua parede. Isso não fará de você nem uma ameaça de Rocker.
Se ainda não entendeu nada, ligue sua TV e sintonize na MTV brasileira. É autoexplicativo. Menininhos e menininhas vestindo roupinhas de marquinhas famosinhas, com suas tattoos coloridinhas e gírias escrotas. Um milhão de amiguinhos e seguidores nas redes sociais, dezenas de fotinhas nas revistas de "gente famosa".
Isso não é Rock'n'Roll.
Rock'n'Roll é um jovem de mais de 60 anos usando a roupa que lhe agrada, ouvindo e tocando o som que lhe agrada, e - não por coincidência - criando há décadas os parâmetros para alguém que É do Rock (quem seria esse menino... alguém arrisca?)

Já você esta tão longe do espírito Rockeiro quanto sua botinha de loja famosa está da unha podre do dedão do pé de Lemmy Kilmister. 

Get real.




música para reflexão: "For those about to Rock", do AC/DC

3 comentários:

oliver disse...

É
e a galerinha continua achando "fashion" ser roqueira.

Jamais serão, como diria aquele capitão.

mas podem fingir que são, porque os seguidores de face irão "curtir"

lame!

ﯼαm ♠ disse...

Afinal, quem são os da foto?
Me senti à vontade pra comentar porque tem outro comentário aqui, glory \,,/
Fico me sentindo a chata dos comentários, às vezes. Haha!

Faz um tempo que o nome do rock vem sendo usado de maneira errada tanto na moda como na decoração. Vi na Veja uma exposição, acho que em Paris, da Chanel com inspiração punk, mas um punk de boutique, uma falta de respeito absurda com o movimento.
Pior são as pessoas sem noção que ficam usando blusa de banda sem ter ideia de que banda se trata. Digo isso porque vi um cara comprando e falando com a amiga: "- Será que é de uma banda?"
Era a blusa do Kiss. Juro!
Ele só fez o comentário porque me viu falando com minha prima sobre as mesmas blusas (é, a gente compra blusa masculina) ^^ Só que custava uns 160 reais a menos dessa que você falou e não eram repaginadas.
Poxa, só com um buraco bem grande na alma pra dar tanto dinheiro numa simples camiseta. Um buraco negro!

Graças à minha sanidade mental (ou o que sobra dela), não uso Facebook justamente pra não ver a merda alastrada que já vi. Da família mesmo.
Prima que foi ao show do Ozzy e Rock in Rio, postou as fotos, deu uma de rosqueira (como dizia uma ex punk) e não curte nada disso. Ainda reclamou pra mim do local do show do Ozzy e quando perguntei se ela já tinha ouvido o 13, não fazia ideia.
Porra! Sou do tipo que se for uma banda que gosto, posso ver o show até num puteiro que ficaria satisfeita.
Perdoe as palavras.

Espero que essa galerinha que se enquadra nessa tentativa de ser do rock, sem ter noção alguma do que seja o estilo, leia mesmo o post, tente ler mais do que uma palavra chave uma vez na vida e perceba a bobagem que andam fazendo ou seguindo.

Quanto ao menino, acho que a identidade foi revelada logo na linha abaixo...

Nossa! Depois de ler o que escrevi, acho que tenho mesmo uma alma muito masculina.

Que o rock n' roll esteja com vocês!!!

SLPKNT disse...

EXCELENTE POST!

O coisinha coloca no face as músicas que ama: SLIPKNOT, Ivete, Legião, o caralho à terça...

COMO ASSIM?

Se for ver de perto, MUITO POUCOS SÃO DO ROCK! E nós entre eles!

ABRAÇO SLPKNT!